ABOUT TO REACH

Langue

Por que não devemos mentir para o consumidor?

1º de Abril, mais conhecido como Dia da Mentira, é o dia em que pessoas pregam peças e tentam enganar umas às outras com pegadinhas e histórias falsas. Muitas marcas também gostam de contar uma mentirinha aqui e outra ali para seus consumidores, seja para fidelizar clientes ou atrair mais prospects. Mas será que isso é benéfico para a imagem da sua empresa? Quais são as consequências dessas “mentirinhas”? Saiba essas e outras respostas agora!

Como surgiu o Dia da Mentira?

Até meados do século XVI, o ano novo era comemorado em 25 de março, com a chegada da primavera. As festas de comemoração duravam uma semana e só terminavam em 1º de abril. Porém, em 1562, o papa Gregório 13° instituiu um novo calendário em que o ano novo caía em 1º de janeiro.

No entanto, apenas dois anos depois é que o rei francês, Carlos 9º, resolveu seguir decreto do papa. Apesar dessa nova medida, muitos franceses resistiram, ignoraram ou esqueceram a mudança mantendo a comemoração na antiga data e dando origem ao nosso Dia da Mentira.

A data se tornou um momento em que as pessoas fazem brincadeiras, pregam peças e realizam outras travessuras com parceiros, amigos e familiares. E, algumas empresas, tendem a inventar benefícios de um produto ou serviço que na verdade não existe, inventam dados e resultados que não são comprovados, falsificam depoimentos e cases para tentar ganhar vantagem e “encurtar o caminho” para obter resultados mais rapidamente.

Não é preciso nem dizer que essas práticas não são nada positivas. E mesmo que sendo realizadas de modo isolado, podem causar grandes prejuízos para a imagem da sua empresa.

Quais são as consequências de enganar o consumidor?

Ao fazer campanhas e divulgação de um produto ou serviço da empresa, o produto sempre é associado à marca. Sendo assim, quando o público olhar para aquela mercadoria, se lembrará da empresa que a vende.

Quando feito de maneira correta, essa associação pode ser muito benéfica para o seu negócio, pois se as pessoas estão satisfeitas com o que seus produtos ou serviços entregam, o público sentirá mais confiança em adquirir outras coisas da marca. No entanto, quando a empresa mente, isso causa uma repercussão muito negativa e as pessoas se sentirão inseguras ao querer comprar qualquer outro item do seu negócio.

Sendo assim, as consequências de enganar o consumidor são:

Perder clientes fidelizados

Quando um cliente faz uma compra, ele realiza essa ação pois acreditou nas informações que você divulgou sobre benefícios do produto ou serviço e espera ver resultados que melhorem a sua vida a partir dessa compra. No entanto, quando o serviço não cumpre com o prometido o consumidor se sente enganado e lesionado.

Todas as suas chances de tornar esse cliente recorrente vão por água abaixo e você é obrigado a gastar novamente todo o seu tempo e dinheiro para conquistar outro consumidor. O custo de adquirir novos clientes é muito mais alto do que o de manter um já satisfeito.

Diminuir a credibilidade da marca

Um cliente insatisfeito incomoda muita gente. E com razão, pois ele gastou seu dinheiro em um produto ou serviço que o deixou no prejuízo. E, para tentar resolver essa situação, o consumidor faz reclamações não só no canal de atendimento da empresa, mas também critica a marca para amigos próximos, nas redes sociais e todos os outros canais de comunicação para demonstrar o seu descontentamento.

A sua desaprovação chega aos ouvidos de muitos outros potenciais clientes e consumidores, e isso afeta a credibilidade da marca, comprometendo tudo o que você disser, fizer ou vender futuramente.

Não conseguir resultados com novos prospects e leads

Se clientes reclamam do seu produto ou serviço, a imagem da sua marca acaba sendo associada negativamente por causa dessa repercussão. Como dito anteriormente, o público irá associar o produto à empresa e tudo o que envolver a empresa pode ficar comprometido.

A partir disso, as chances de atrair novos consumidores diminuem, pois os potenciais clientes desconfiam da integridade da marca e se sentem receosos em depositar seu dinheiro e confiança em algo que não saberão se terão retorno.

Ficar para trás na concorrência

Ser único e inovador no mercado é praticamente impossível em um mundo onde o poder de um clique é capaz de gerar uma lista variada de empresas que tem a solução que você precisa. Se você não tem um concorrente direto, com certeza você tem um concorrente indireto que faz coisas muito semelhantes ao seu negócio.

Ao quebrar a relação de confiança que foi estabelecida entre você e seu cliente, você abre margem para que o concorrente cative o seu consumidor e conquiste a atenção não só de seus atuais clientes, como o de prospects e leads, ficando para trás na concorrência.

E quais são as atitudes que sua empresa deve tomar?

Para construir a imagem de uma empresa é necessário muito conhecimento, tempo e determinação. Porém, como vimos, esse trabalho todo pode ser destruído com mais facilidade do que se imagina. E para evitar que sua empresa cometa erros que podem lhe custar muito caro, separamos o que você pode fazer para proporcionar uma boa experiência para o seu consumidor. Alguns dessas ações são:

  • Não mentir. Depois de listarmos as diversas consequências que mentiras podem causar, o primeiro passo é não tentar enganar o consumidor de maneira alguma;
  • Cuidado na escrita. Não use palavras que possam ter um duplo sentido ou interpretação ambígua;
  • Seja claro. Tome cuidado com a construção de sentenças e parágrafos. Seja o mais prático possível no que está tentando dizer e evite estruturas muito complexas;
  • Demonstre segurança. Certifique-se em validar que você obtém domínio e conhecimento sobre o que está falando. Evite palavras como “acho”, “imagino que”, “talvez” e tudo que possa gerar dúvida no consumidor. Faça pesquisas, apresente dados e disponibilize depoimentos que deem suporte ao que você está defendendo;
    Não faça promessas que não pode cumprir. Em caso de dúvidas, é melhor não dizer nada do que dizer algo que possa te comprometer;
  • Desenhe um planejamento estratégico. Tenha estratégias bem mapeadas e tente prever todos os cenários possíveis de cada ação a ser tomada. Assim, caso algo não sai como esperado, você estará preparado para um plano B;
  • Tenha um canal de atendimento claro e eficiente. Erros podem sempre acontecer, por isso é importante ter um bom suporte que seja eficiente em atender o consumidor e tome todas as medidas necessárias para resolver o problema do cliente.

O importante a se levar em consideração diante de tudo o que foi dito é tornar o consumidor a prioridade do seu negócio. Nunca negligencie ou tente enganar seu público, pois lembre-se: ele é o principal impulsionador para que seu negócio dê certo. Se você não conseguir atrair e agradar seu público, outra empresa conseguirá!

E quer saber mais sobre como criar estratégias e conteúdo que alcancem seu público de maneira eficiente? Então achamos que você vai se interessar no nosso post:

Leave Your Comment