ABOUT TO REACH

Langue

Produza QUALQUER tipo de conteúdo com esses 3 conceitos

Comunicar, Interagir e Encantar são as três palavrinhas que definem as estratégias para alcançar o consumidor. Apesar de muito importantes, apenas realizar campanhas, propagandas e falar de seus produtos e serviços não é mais o suficiente. Essas práticas sozinhas já não garantem mais a conquista de um cliente. 

O contato com o público é imprescindível para estreitar relações, aumentar resultados e refinar estratégias. E essa comunicação se dá por meio da produção de conteúdos. Não é a toa que muitas empresas investem em diferentes formatos e tipos de conteúdo na intenção de atrair e fidelizar seus consumidores.

Bloqueio na criação de conteúdo

Muito mais que apenas produzir conteúdo, a principal ideia é criar conteúdo de qualidade, ultrapassando a relação entre consumidor e marca e criando uma nova relação de pessoa para pessoa, de igual para igual. É por isso que muitas estratégias incluem os próprios figurões das empresas como o CEO, CMO, CTO e outros cargos altos para que façam parte desse relacionamento com as empresas. 

Mas nem sempre essa é uma tarefa fácil. 

Para muitos a escrita é um verdadeiro desafio. Não sabem por onde começar e de que modo transmitir sua mensagem e, por fim, acabam desistindo da ideia por acharem que a escrita é um talento destinado apenas àqueles que nasceram com o dom. Mas essa ideia não poderia ser mais falsa. 

A escrita, assim como a maioria das habilidades que existem no mundo, só são aprendidas a partir da prática e persistência. Um desenhista, por exemplo, por mais que tenha a facilidade em desenhar não consegue se aprimorar se não praticar constantemente e pesquisar por novas técnicas e ferramentas. E o mesmo se aplica a criação de conteúdo. 

Pensando nisso, separamos aqui 3 dicas que vão te ajudar a perder o medo de escrever e ajudarão a segmentar todo o seu processo de criação e produção de conteúdo. 

1. Defina objetivos

Muitos se sentem perdidos na hora da escrita porque não tem em mente o que de fato pretendem transmitir com o texto que está escrevendo. Então se pergunte:

  • Qual é a mensagem que eu quero passar? 
  • Qual é o meu ponto de vista sobre esse tema? 
  • Eu tenho conhecimento e dados o suficiente para reafirmar meu ponto de vista?
  • Esse tema é relevante para o meu público? 
  • Qual é o meu objetivo com esse texto? (informar, vender, levar a uma ação, educar)
  • Quais são as ideias chaves que quero transmitir para o leitor?
  • Qual é a moral deste conteúdo? 

Ao se fazer essas perguntas, anote as respostas para que possa ter em mente as ideias que vão te guiar na produção de conteúdo e como irá estruturar a organização e disposição das ideias.

2. Seja autêntico

Muitas marcas já perceberam que a comunicação é a chave para impulsionar seus negócios. O cliente é o centro de todas as atividades que a empresa deve tomar, e a partir dessa ideia já desenvolvem as suas próprias estratégias de produção e criação de conteúdo. 

Sendo assim, a produção de conteúdo também se torna um ramo bem competitivo no qual você disputará com outras grandes empresas se o consumidor irá adquirir os seus conteúdos ou o do seu concorrente. 

A competitividade pode se tornar um grande desafio, mas também é uma oportunidade para se destacar. É preciso estudar as outras empresas e o seu próprio público para que você possa responder a seguinte pergunta: O que posso oferecer de diferente do meu concorrente?

Observando os pontos fortes e fracos de cada um de seus concorrentes diretos e, até mesmo os indiretos, você poderá pensar em diferentes estratégias para alcançar os consumidores. Algumas dessas abordagens são:

  • Utilizar suas próprias experiências como forma de se comunicar com o público utilizando recursos como o storytelling, escrita criativa e outros;
  • Estabelecer o tom e estilo de linguagem baseado nos gostos e vivências do seu público;
  • Abordar referências, anedotas e até mesmo analogias que compactuam com a referência de mundo que a sua persona tem;
  • Ser mais pessoal e específico em suas abordagens estreitando as relações com o consumidor;
  • Explorar diferentes formatos de conteúdo (vamos falar sobre isso mais na frente) e redes sociais (como Facebook, Linkedin, Instagram, Twitter, Whatsapp, Pinterest, Telegram) para que você esteja sempre visível para o seu público;
  • Buscar conteúdos e temas que de fato são relevantes para o seu consumidor com base em pesquisas, feedbacks e questionários que ajudem a conhecer melhor sua audiência.

A autenticidade muitas vezes não se trata sobre o que você fala, mas sim sobre como você fala. Por isso, conhecer a sua Persona é o ideal para se destacar. Se quiser saber mais sobre como construir sua Persona, baixe nosso e-book Guia Completo: Criação de Persona.

3. Estabeleça uma estratégia

Realizar atividades sem um planejamento é como preparar um pitch para um investidor sem saber quem ele é, em que ele pode te ajudar e se seus valores estão alinhados com os objetivos da empresa. Você pode ter a sorte de acertar utilizando uma apresentação genérica, mas também pode não conseguir atingir bons resultados implicando na perda de tempo e de uma grande oportunidade. 

O mesmo se aplica à construção e criação de conteúdo, que é um processo trabalhoso e evitar desperdícios é essencial. Por isso todas as ações devem ser pensadas e relacionadas não só com a parte criativa da empresa, mas também com a área de vendas, trabalhando todos os times de uma vez.

Então, quando for produzir o conteúdo você deve:

  • Criar um cronograma para a entrega de cada conteúdo que deve ser produzido;
  • Pensar de que maneira você pode relacionar esse material com os outros já criados pela empresa;
  • Se questionar porque o seu consumidor se interessaria em acessar esse material;
  • Estabelecer um objetivo a ser alcançado como aumentar a autoridade da marca, melhorar as visualizações ou curtidas, levar o consumidor a acessar um material exclusivo etc;
  • Mensurar quais os resultados você obteve através de números e métricas;
  • Levar o público a uma ação (seja ler outro conteúdo, realizar uma compra, fazer a assinatura de um plano, baixar um e-book, se inscrever para uma newsletter, realizar um teste grátis, etc.)

Tipos de conteúdo que essas dicas se aplicam

Apesar de o foco da Langue ser comunicação escrita, essas dicas podem ser aplicadas em diferentes tipos de conteúdo, pois são conceitos base para que o seu material seja bem desenvolvido e possa ser capaz de gerar resultados. Alguns dessas possibilidades são:

  • Blog posts;
  • E-books;
  • Postagens em redes sociais como o Linkedin, o Instagram e o Facebook;
  • Produção e divulgação de vídeos e animações;
  • Criação de Podcasts;
  • Roteiros para webinars;
  • Roteiros de Palestras;
  • Produções de aulas, lives e transmissões ao vivo;
  • Criação de Newsletters;
  • E, até mesmo, reuniões e apresentações corporativass.

Essas 3 dicas são importantes não só para agilizar o seu processo de criação de conteúdo, facilitando na hora de colocar a mão na massa ao dar uma direção por qual caminho seguir, mas também para que seja possível definir metas e mensurar resultados sabendo o que acertou e o que precisa melhorar.

Encontre maneiras de se comunicar e estabelecer uma interação contínua com seu público. Você deve se guiar sempre a partir dos desejos e necessidades da sua Persona para conseguir implementar esses conceitos. 

Se quiser saber mais, recomendamos que leia nosso artigo: Criação de Conteúdo: Estratégias efetivas para a sua empresa

Leave Your Comment