ABOUT TO REACH

Langue

A Jornada do Herói e o relacionamento com o cliente

Certamente você já escutou algo relacionado a Jornada do Herói, certo? E se eu te falasse que a Jornada do Herói está relacionada diretamente com o relacionamento com o cliente e pode proporcionar ótimos resultados na sua empresa?

Então saiba mais sobre esses e outros benefícios da Jornada do Herói e entenda como aplicá-la nos seus textos. 

A JORNADA DO HERÓI: O que tem haver com você e a sua empresa?

A Jornada do Herói nada mais é que uma estruturação padronizada do conto de histórias, criada por Joseph Campbell, que ao observar os padrões das mitologias e contos, identificou a similaridade na construção dessas histórias, não só com os personagens fictícios, mas também, conosco na vida real. 

Histórias como “Alquimista”, “Harry Potter” e muitas outras, são exemplos desse tipo de estruturação. Todas elas têm etapas de aventuras, obstáculos e vitórias assim como na vida, só que com controle.

Mas o que isso tem a ver com a sua empresa?

Uma dos conceitos mais aplicados no mundo empresarial nos últimos tempo é o Storytelling um modo de transmitir conhecimentos ao contar histórias de uma maneira envolvente e atrativa para os consumidores.

Se quiser saber mais sobre essa técnica e como aplicar na empresa é só conferir o nosso Storytelling: a ferramenta para melhorar os resultados.

Cada vez mais as empresas têm se preocupado em como contar boas histórias. E essa preocupação é simples. As marcas perceberam que: todo mundo gosta de uma boa história, inclusive seus consumidores. 

Ao utilizar técnicas de storytelling e escrita criativa, as empresas conseguem interagir, agradar e encantar estabelecendo uma relação mais próxima com clientes. Ao estabelecer laços com consumidores, a empresa, consequentemente, consegue melhorar suas vendas, aumentar as chances de conversão e gerar mais resultados.

A comunicação escrita permite oferecer uma completa experiência para os leitores que podem se sentir realmente conectados com os valores da marca, aumentando as chances não só de compras recorrentes bem como propagar ainda mais a marca através de recomendações e bons comentários de seus clientes. 

E para gerar essa interação próxima com o consumidor, a Jornada do Herói se torna uma ferramenta muito útil para encantar e aumentar a experiência de clientes com a empresa. 

As 12 etapas da Jornada do Herói

Segundo Campbell, a Jornada do Herói é organizada e dividida em 12 etapas. São elas:

  •  Mundo Comum: Inicialmente, é importante mostrar as características de vida e pessoais do herói, gerando o reconhecimento de semelhanças entre o personagem e o leitor.
  • Chamado à Aventura: Em seguida o herói é desafiado a sair de sua zona de conforto, quando se depara com um conflito, que deve ser solucionado para a obtenção de novas experiências e recompensas. 
  • Recusa do Chamado: Nesta terceira etapa o indivíduo analisa as dificuldades que terá que enfrentar ao sair de sua zona de conforto, provocando medo e hesitação em aceitar o chamado. 
  • Encontro com o Mentor:  A quarta fase da trajetória do herói  tem como objetivo ajudar o personagem a encontrar a sua autoconfiança através de um mentor, seja ele sobrenatural ou não, trabalhando o medo para aceitar o desafio de sua jornada e prepará-lo para enfrentar os obstáculos que aparecerão durante sua jornada. 
  • Travessia do Primeiro Limiar: Depois de se deparar com o mentor, o herói pode descobrir um segredo ou adquirir uma nova habilidade que o deixe pronto para iniciar a sua aventura. 
  • Provas, Aliados e Inimigos: Ao iniciar seu percurso o indivíduo se depara com alguns apuros e terá como consequência a identificação de quem são seus amigos e adversários. 
  • Aproximação da Caverna Secreta: Neste ponto o personagem volta a hesitar as provações assim como na Recusa ao Chamado, enfrentando questionamentos e conflitos internos. 
  • Provação: Na oitava fase, o herói enfrenta uma crise, de vida ou morte, causando uma transformação interna. Após essa mudança e todo o sacrifício feito, o indivíduo recebe a sua recompensa.
  •  Recompensa: Depois de passar pela provação o personagem conclui seu objetivo inicial. Ele é recompensado ou pelo seu mentor ou recebe um julgamento positivo por ter conseguido passar por tantos desafios.  
  • Caminho de Volta: Ao concluir seu desafio, o personagem regressa à sua origem permitindo a reflexão de tudo o que viveu até aquele momento com um sentimento de missão cumprida. 

Durante seu caminho de volta, o herói é surpreendido pela décima primeira fase.

  • Ressurreição: representa a última grande provação e se torna o ponto alto da história. Nessa etapa, o personagem deve utilizar tudo o que foi aprendido nas outras etapas para salvar a si mesmo e os que ama. 
  • Retorno com o Elixir: Por fim, a décima segunda fase, demonstra que, o indivíduo possui novos aprendizados e experiências a serem compartilhados na sua volta para casa. Sua jornada o ajudou a evoluir como pessoa e todos aqueles que atrapalharam o seu caminho sofrem as consequências. 

A Jornada do Herói como forma de engajamento

A escrita é o meio pelo qual a sua marca irá se comunicar com a sua empresa. E, se não há uma boa escrita, não há comunicação

Porém uma boa escrita vai além de simplesmente não cometer erros gramaticais e ortográficos. A comunicação escrita é a responsável por envolver, emocionar, engajar e fidelizar usuários e clientes.

E a Jornada do Herói é uma das técnicas que ajuda a organizar e estruturar a comunicação escrita de empresas. 

Se eu dissesse a você, que o mito da jornada do herói não acontece somente no mundo do Harry Potter, Alquimista ou Jesus Cristo, mas também na sua vida?  

Existe algo comum nas histórias desses personagens com a nossa realidade: a condição de seres humanos.

O mito da Jornada do Herói se inspira na realidade da vida das pessoas, pois cada uma tem histórias e vivências para serem contadas e que são experimentadas ao longo da vida.  Por exemplo: 

  • O desafio de sair da zona de conforto;
  • Viver experiências que o transforma;
  • Aprender a lidar com dificuldades, se recuperar e tentar novamente;
  • Enfrentar problemas assustadores e conflitantes. 

Entre outros.

Ao desenvolver uma história envolvente, a empatia e o reconhecimento com as mesmas vivências torna a experiência de leitura única e particular.

Mas como adaptar esse script para criar histórias envolventes para a sua empresa?

Antes de mais nada é importante levar em consideração que a Jornada do Herói é um modelo. Por isso, não precisa ser levada ao pé da letra. Existem muitas empresas que desconsideram algumas etapas para encaixar melhor com o seus objetivos. 

Sendo assim, existem algumas considerações a serem feitas para te ajudar a aplicar esse conceito. Vamos conferir?

O mundo comum

 É o universo atual do cliente ou público-alvo, em que há um problema que precisa ser solucionado. É importante especificar ao máximo a realidade do herói, pois é com ele que o seu cliente irá se identificar durante toda a história. 

Na construção do personagem da sua história tenha em mente a sua Persona para estabelecer traços, ações e vivências que o seu leitor possa se conectar e se inspirar. 

O chamado à aventura 

O seu herói precisa reconhecer o problema que o tem incomodado e ir em busca de uma solução para que possa sair da zona de conforto.

Como o público dessa história é o seu consumidor, recomenda-se que você aborde um problema que esteja relacionado a uma solução que a sua empresa pode oferecer. 

Porém, lembre-se: a intenção aqui é estreitar o relacionamento com o cliente, não tentar vender de maneira escancarada os seus produtos e serviços. Se for fazê-lo, faça de maneira sutil e indireta. 

Recusa do chamado 

A recusa do chamado pode ser representada como uma tentativa de permanecer na zona de conforto. Uma resistência inicial do herói a resolver esse problema e adiá-lo para depois.

Quantas vezes nós mesmos já não evitamos de realizar uma atividade que iria demandar muito esforço? Essa é a mesma situação. 

Na hora de descrever essa recusa utilize os mesmos argumentos que a sua persona utiliza para evitar comprar de você, por exemplo. Seja o mais fidedigno possível.

Encontro com o mentor

O mentor, pode variar de acordo com o seu objetivo. Muitas das vezes, o mentor é você mesmo e a sua marca, que transmitem a confiança necessária na jornada de compra. Mas pode ser um amigo próximo ou familiar que indique a sua marca, por exemplo.

O foco deve ser solucionar o problema do herói, agregar valor e ajudar durante o sua jornada, nunca tentar vender os produtos e serviços de sua empresa. 

A travessia do primeiro limiar

Momento em que, com a ajuda do mentor, o cliente atravessa seus limites para assumir um novo ponto de vista sobre a solução. 

Nesse momento o herói pode receber dicas e até mesmo informações que o ajudem a seguir a sua jornada.  

Provas, aliados e inimigos

É possível apresentar durante a narrativa os pequenos desafios que possam querer impedir o herói de dar continuidade. Você pode abordar a superação de crenças limitantes e receios do cliente.

Para manter a imersão e a conexão com o herói, de novo, se torna importante levar em consideração todas as experiências que você já teve com clientes que desistiram na metade do caminho e utilizar os mesmos argumentos na escrita. 

Aproximação da caverna secreta

É o momento antes da decisão, em que você deve revisar as dores do cliente e apresentar seus benefícios. 

Fale dos benefícios explorando o valor dos produtos e serviços na vida da persona. Não fale de suas funcionalidades, mas sim de como o cliente irá se sentir e no que irá ajudá-lo ao seguir a jornada. 

Provação 

A batalha final pelo “sim” do cliente. É o momento pelo o qual o herói irá pesar os prós e contras para tomar a decisão mais importante de sua jornada bem como as consequências de suas ações e as suas recompensas caso aceite ou não dar continuidade.

A provação precisa ser expressa como uma grande decisão a ser tomada. As recompensas, caso siga a jornada, devem ser dignas o suficiente para validar todo o processo pelo o qual passou. 

Caso desista, é preciso deixar claro a oportunidade perdida e os problemas que permaneceram lhe seguindo, por não ter passado pela provação. 

A recompensa

É a merecida conversão. É o que tanto o herói lutou para conseguir, por isso, é preciso que cumpra, e até mesmo exceda, as expectativas do herói e, consequentemente, pela pessoa que está lendo. 

Histórias com finais muito mirabolantes ou muito monótonos são caminhos que não devem ser usados. É preciso condizer com a realidade da pessoa que está lendo e que seja coerente com toda a jornada percorrida até o momento.  

O caminho de volta 

A volta pode ser o pós-venda, em que o cliente retorna com uma solução valiosa para transformar sua vida. 

É o momento de reflexão em que na leitura, o consumidor vai julgar ter valido a pena gastar seu tempo e se sentirá mais próximo da marca ou mais distante e, consequentemente, desmotivado para uma próxima leitura.

Se quiser saber mais sobre o conceito de Persona e como construir uma para a sua empresa, baixe o nosso e-book gratuito Guia Completo: Criação de Persona!

Sendo assim, a Jornada do Herói está ligada diretamente com a comunicação escrita efetiva. 

Independente de quantas e quais etapas você utilizará para comunicar a sua história e aproximar o cliente da sua empresa, é importante utilizar: a persuasão ao escolher as palavras que irá empregar e a empatia para saber quais são as dores de seus consumidores. 

Você pode também utilizar da sua história e vivências, para contar histórias e assim atrair mais cliente e leitores para seu site, blog ou redes sociais.

Todos nós somos heróis de algo! 

 

Leave Your Comment